quinta-feira, agosto 28, 2014

AMAGG PARTICIPA DA CONFERÊNCIA CIDADANIA EFETIVA E DIREITOS HUMANOS

A AMAGG – Associação de Moradores e Amigos  da Granja Guarani marcou presença no Congresso que apresentou os dados do Incid - Indicadores de Cidadania levantados pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase, com patrocínio da Petrobras, dentro da área de abrangência dos município direta e indiretamente afetados pelo Polo Petroquímico da estatal no Rio de Janeiro.Trata-se de um estudo que vem sendo feito há três anos com base em extensa bibliografia e análise de dados do IBGE, Datasus e outros órgãos públicos que fazem o trabalho de coletá-los.O presidente da AMAGG, Armindo Coelho, avaliou os debates como de extrema importância para a compreensão do nível de cidadania hoje verificada em nosso município. O presidente da Associação do Vale da Revolta, Judas Tadeu, também acompanhou o evento ao lado dos  diretores da AMAGG.
Sobre a nossa cidade, com base no Censo de 2010 feito pelo IBGE, verificou-se que 25,6% da população de Teresópolis, moram em favelas. “Na verdade, o IBGE prefere outro termo – “aglomerados subnormais” – mas eu me reservo o direito de não usar o sofisma. Na mesma condição estão 14,6% da população de Niterói e 12,7% de todo o Estado do Rio de Janeiro. Aprendemos ainda mais que temos direitos e obrigações enquanto cidadãos e que a voz da sociedade civil organizada, se manifestada com credibilidade e representatividade da sua comunidade, será sempre forte no diálogo com o setor público”, revelou Armindo.
No segundo dia da Conferência “Cidadania Efetiva e Direitos Humanos”, os palestrantes dos três painéis debateram até que ponto a categoria de direitos se espalhou na sociedade a ponto de se tornar política pública, como os diferentes movimentos desses territórios conversam entre si, e de que forma os indicadores sociais podem estar a serviço da radicalização da democracia. Eles partiram de dados do projeto Incid que revelam a percepção das populações dos 14 territórios do Leste Fluminense estudados no projeto sobre violações de direitos e também de um banco de dados das lutas em curso nessas localidades.

A Conferência contou com a participação de pesquisadores do IBGE, representantes de movimentos sociais, da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro e de dirigentes de organizações de movimentos sociais, entre outros. Na lista de participantes, estavam Fábio Meirelles Hardman de Castro, Coordenador-Geral de Direitos Humanos da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (MEC), a Ministra ldeli Salvatti (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República), a pesquisadora Dulce Pandolfi, e Átila Roque, da Anistia Internacional.

Um comentário:

  1. Armindo Coelho Presidente da AMAGG28.8.14

    Esta Conferência foi de grande aprendizado principalmente para avaliarmos Teresopolis junto aos 14 municipios que ficam ao rfedor do Comperj, eu e o Leonardo que participamos deste evento, tiramos muito proveito para nossa cidade, onde se pudessemos ter espaços dentro do poder executivo, podiamos em muito ajudar a mostrar e ajudar a melhorar os indicadores, que vergonhosamente esta nosso Municipio, o Leonardo pelo seu conhecimento e inteligência, principalmente tecnologica, seria de grande valia, mas manteremos a esperança de um dia podermos ajudar.

    ResponderExcluir