sábado, março 22, 2014

Patrimônios turísticos tombados sofrem com descaso da prefeitura de Teresópolis!!

Lago Iacy e Quiosque das Lendas, em Teresópolis, estão ao deus-dará

  • Patrimônios turísticos tombados sofrem com descaso da prefeitura
Tópicos da matéria:


Caindo aos pedaços. Quiosque das lendas, construído com óleo de baleia, teve abóboda destruída
Foto: Bárbara Lopes / Agência O Globo
Caindo aos pedaços. Quiosque das lendas, construído com óleo de baleia, teve abóboda destruída Bárbara Lopes / Agência O Globo
TERESÓPOLIS - Quando foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), em 2003, o Lago Iacy era motivo de orgulho para os moradores da Granja Guarani, em Teresópolis. Com um espelho d’água de cerca de cinco mil metros quadrados, a área contava com pedalinhos, uma piscina para crianças e mesinhas para fazer piquenique.
Quatro anos depois, ele foi esvaziado porque encontraram rachaduras no muro que separa o lago de um condomínio residencial. De lá para cá, o mato alto passou a cobrir a maior parte do antigo ponto turístico, e moradores reclamam que o lugar virou ponto de consumo de drogas, prostituição e esconderijo para bandidos.
- Desde que o prefeito (Arlei Rosa) assumiu, ano passado, tentamos falar com ele, mas não somos atendidos. A Copa do Mundo já está chegando, e Teresópolis vai atrair muitos turistas, por causa da CBF. Não podemos deixar que um lugar tão importante como o Lago Iacy continue assim - afirma o presidente da Associação de Moradores e Amigos da Granja Guarani (Amagg), Armindo Coelho.
Para os vizinhos do antigo lago, a falta de iluminação é um dos maiores problemas.
- À noite, não passo a pé aqui de jeito nenhum - diz Paulo Gravino, de 60 anos.
A reforma do lago, construído pela família Guinle no início do século passado, está orçada em R$ 400 mil, segundo a Secretaria de Turismo. A prefeitura alega não ter essa verba e informou que procura parceiros para a obra.
Prefeitura perde prazo da Justiça para restaurar Mirante
Os azulejos pintados pelo artista português Jorge Colaço em 22 de abril de 1929 nunca passaram por época tão negra. O Mirante da Granja Guarani, que fica próximo ao Lago Iacy, tem seus históricos desenhos encobertos por pichações e plantas trepadeiras. E mais: sua estrutura, feita com óleo de baleia, está bastante desgastada e salpicada de marcas de tiros.
Também chamado de Quiosque das Lendas, e popularmente conhecido como Caramanchão, o lugar já devia estar completamente restaurado este mês. Isto porque, em março de 2011, uma ação judicial determinou um prazo de três anos para que fosse feita a reforma do mirante. O prazo venceu, e, só no domingo passado, a prefeitura começou a limpar o terreno ao redor, e prometeu começar a obra.
- Por várias vezes, nos últimos anos, a prefeitura nos disse que o mirante seria reformado. Agora, no entanto, estamos esperançosos. O Inepac garantiu até que trará dois restauradores portugueses para consertar as pinturas nos azulejos - conta o diretor de obras da Amagg, Lercy Oliveira Branco, conhecido como Magal, que já chegou a pegar em enxada para capinar, por conta própria, o entorno do mirante.
No início do ano, a Secretaria de Cultura obteve, por meio da Alerj, uma emenda ao orçamento estadual, destinando cerca de R$ 1 milhão para o restauro. Além disso, o Inepac já tinha uma verba de R$ 500 mil para revitalizar o bem, tombado em 1982.
A reforma promete abranger não só a construção, mas o terreno de 1.800 metros quadrados que a abriga. Porém, não há previsão de quando a restauração começará e em quanto tempo ela será concluída.
- É curioso ver que, mesmo em completo mau estado, o mirante ainda recebe visitantes, pessoas que se interessam pela sua história. Imagina quando estiver novo em folha! - anseia Magal.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/bairros/lago-iacy-quiosque-das-lendas-em-teresopolis-estao-ao-deus-dara-11926786#ixzz2whv9Ic11 

2 comentários:

  1. Prezados, como já externei a Prefeitura não incluiu em Orçamento a restauração de nenhum dos pontos turísticos. Aqui, nesta Cidade, a má gestão é a prática comum. Sugiro, atuarem junto à Camara de Vereadores (oposição), junto ao Ministério Público (Promotor Público) e ao Tribunal de Contas do Estado (denúncia por descumprimento de determinação legal).
    Outra sugestão é a busca de patrocínio para as restaurações: Petrobrás, Grupo Gerdau, Cervejarias, etc, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313, de 23 dez. 1991).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado mas uma vez pela dica Roney

      Excluir