sexta-feira, fevereiro 07, 2014

AMAGG COBRA INFORMAÇÕES SOBRE OBRA NA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA DA GRANJA GUARANI


Os moradores da Granja Guarani estão muito preocupados com a falta de informação sobre como ficará, a partir da próxima segunda-feira, o atendimento dos pacientes que procuram a Unidade de Saúde da Família no bairro. Hoje é o último dia de atendimento na Igreja Santo Antonio, no Alto, para onde a unidade foi transferida, após usar espaço cedido por outros templos religiosos no próprio bairro.
A dor-de-cabeça dos moradores dos moradores começou no dia 15 de dezembro do ano passado, quando a Secretaria Municipal de Saúde iniciou uma reforma no imóvel que abriga a unidade na Granja Guarani. Desde então, sem sucesso, a AMAGG Associação de Moradores e Amigos da Granja Guarani vem tentando obter informações mais precisas sobre esta reforma.
Primeiro a associação fez um questionamento formal ao Conselho Municipal de Saúde. A resposta encaminhada pelo presidente do conselho, Waldir Paulino, não esclareceu o prazo de conclusão da obra, quem está custeando os trabalhos e a não colocação de uma placa indicativa do serviço, que a AMAGG entende ser de obrigatoriedade legal.
Em função da continuação da falta de informação dos trabalhos de reforma e, principalmente preocupada sobre como ficará a situação dos pacientes do bairro, a partir de segunda-feira, a AMAGG protocolou ontem na 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva um ofício para que o Poder Público esclareça de vez a questão.
“É inegável que a falta de atendimento no bairro está trazendo inúmeros transtornos para os moradores que, até aqui, foram até mesmo obrigados  a se deslocar até outro bairro na busca do atendimento. Além disso, a obra no imóvel original da unidade, certamente está sendo custeada com dinheiro público. Então precisamos saber quanto estão pagando, quem está pagando e principalmente quando o nosso bairro terá de volta a Unidade  de Saúde da Família. Não entendemos o motivo de não obtermos informações tão simples”, afirmou o presidente da AMAGG, Armindo Coelho.

Cesar Rodrigues

Jornalista-Colaborador da AMAGG

Nenhum comentário:

Postar um comentário