quinta-feira, novembro 21, 2013

DONA SANTINHA: A PROTETORA ESPIRITUAL DA GRANJA GUARANI


     Muito interessante este belo vídeo da SET Produções, idealizado por Leonardo Bittencourt, resgatando a história de Dona Santa, ou Dona Santinha, a eterna benzedeira, rezadeira e protetora espiritual da Granja Guarani. Dona Santinha era o porto seguro para onde corriam nossas mães quando as crianças (e também os adultos) passavam por maus momentos, doentes do corpo ou da mente. Ela era tão ou mais importante que os médicos dos hospitais. Boa parte dos "Indiozinhos da Granja Guarani", como costumo chamar os moleques e as meninas do nosso bairro, teve a cabeça benzida por Dona Santinha. Talvez por isso, escapávamos ilesos de travessuras perigosíssimas que aprontávamos nas cachoeiras do Parque Nacional ou na mata que, até hoje, abraça a Granja Guarani. 

Cesar Rodrigues

Jornalista-Colaborador da AMAGG 

Abaixo o curta:
  Gênero: Documentário Diretor: Leo Bittencourt, Regina Carmela Elenco: Dona Santa Duração: 6 min Ano: 2006 Formato: 8mm País: Brasil Local de Produção: RJ Cor: Colorido Sinopse: Durante 50 anos, aproximadamente, Dona Santa rezou as pessoas da localidade onde morava. Sua religiosidade era simples. Se fosse indígena, seria a pagé de sua tribo, ou em remotos tempos uma sacerdotisa d eum templo grego, de uma aldeia céltica. Aqui no Século 20, na cidade, no morro da periferia, foi uma rezadeira como tantas outras espalhadas por esse imenso país, anciã mítica que guarda mistérios e devota sua vida aos outros.

9 comentários:

  1. Marcia Vianna21.11.13

    Tia Santa era irmã mais nova de minha avó ,fiquei muito emocionada com este video !!

    ResponderExcluir
  2. Louisa Turiel21.11.13

    Dona Santinha, a sabia benzedeira da Granja Guarani. Ela curava dores de cabeca, resfriados, "cobreiro", "sapinho" depressoes, bicho de pe, bebedeira, barriga d'agua. As mães levavam os filhos ate ela para que ela os curasse de qualquer coisa. Lembro do cheiro de fumaca em sua casa e o altar.Se nao me engando, ela fazia ate "cirurgias espirituais" removendo os males que afligiam as pessoas. Ela morava perto do "Carramanchão da Dona Ernestina" (era assim que chamavos o Quiosque naquela epoca). Iamos ate la e desciamos por uma trilha.Ela eh parte das minhas recordacoes de infancia.

    ResponderExcluir
  3. José Carlos Oliveira21.11.13

    Fui rezado por este ser de luz no ventre de minha mãe e depois que nasci fui várias vezes até sua casa receber suas preces iluminadas, que Deus a tenha em seu mundo de paz !!!

    ResponderExcluir
  4. Jornal Dos Bairros21.11.13

    Aqui é o Alessandro Nogueira, rs. Fiquei muito feliz ao ver essa postagem. Dona Santinha, como eu a chamava, rezou minha filha mais velha nos primeiros quatro anos de vida. Era sagrado para mim levá-la a este anjo que chamávamos de rezadeira. Quando estava com ela eu sentia uma paz que não consigo definir. Enfim, como eu disse, algumas pessoas neste mundo são anjos disfarçados entre nós. Dona Santinha com certeza era é um desses seres divinos entre nós, eu não tenho a menor dúvida disso.

    ResponderExcluir
  5. Penha Takeda21.11.13

    Acho que quase todos da nossa geração, os que os pais acreditavam, lógico, foram benzidos pela dona Santinha, e com certeza muitos destas e destes benzidos por ela, alcançaram a graça de se recuperar.Linda homenagem a quem realmente merece e tanto bem fez às pessoas.

    ResponderExcluir
  6. Mário Silva Fiorito21.11.13

    lembro da dona santa, eu era criança e morava praticamente ao lado dela, minha vó ia muito nela, e meus amigos de infancia moravam tudo na mesma rua... relembrei o geitinho que ela falava e daquele sofá... ela era muito legal...

    ResponderExcluir
  7. Regina Carmela21.11.13

    Dona Santa rezava em silêncio. Me lembro perfeitamente: sentava-me ao seu lado, dizia o que sentia (dores do corpo ou da alma) e ela rezava em silêncio. Seus olhos fechavam e abriam, poucos movimentos, assim como fiz questão de registrar no filme. Era uma reza introspectiva. Depois de muito silêncio, dizia-nos o que fazer. Era simples assim. Uma benção.

    ResponderExcluir
  8. Eliana Faria21.11.13

    Que lembrança doce, maravilhosa! Eu poço atestar o poder da fé de Da. Santa. Qtas vezes fui levada no colo para q me rezasse e, no mesmo momento, já me punha a correr atrás de suas galinhas espalhadas pelo quintal! E ela sorria, dizendo: 'pronto, já está curada! Mas a traga aqui até inteirar 03 vezes." Ser de luz, a interceder por nós no plano espiritual, desde sempre.

    ResponderExcluir
  9. Quantas vezes levamos nossos pequeninos para que ela os rezasse... , no amor puro, na força da fé inabalável no Cristo Pai! As Grandes Almas são revestidas da simplicidade. Toda a minha eterna gratidão!

    ResponderExcluir