quinta-feira, outubro 24, 2013

Granja Guarani e sua história na Calçada da Fama


Wanderley Peres, o Subsecretário Arnaldo Almeida, e os diretores da Amagg, Leonardo Calazans e Lercy de Oliveira Branco (Magal)
Wanderley Peres, o Subsecretário Arnaldo Almeida, e os diretores da Amagg, Leonardo Calazans e Lercy de Oliveira Branco (Magal)

Mais um bairro da cidade ganha destaque no projeto “Memória nos Bairros”

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre a história do bairro Granja Guarani e de sua contribuição para o crescimento da cidade só precisa parar por alguns minutos na Calçada da Fama para apreciar. A exposição ‘Memória dos Bairros’ ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira, dia 21 de outubro, quando os quatro painéis expostos ao público passaram a mostrar detalhes sobre a Granja Guarani, desde sua criação até os tempos atuais, com a notícia de que o Quiosque das Lendas, seu principal atrativo turístico, será reformado. Esta é a quinta exposição do projeto, que já mostrou detalhes sobre localidades como Alto, Granja Comary, Várzea e São Pedro. Outros dois importantes bairros da cidade já estão no ‘forno’ e em breve também vão ganhar destaque na exposição.
A nova exposição já chama atenção de quem passa pela Calçada da Fama
A nova exposição já chama atenção de quem passa pela Calçada da Fama

Representantes da Associação

O lançamento dos painéis foi prestigiado por dois representantes da Associação de Moradores da Granja Guarani. Os diretores Leonardo Calazans e Magal foram conferir os painéis e ficaram satisfeitos com o que viram. “Estou emocionado em ver a população de Teresópolis passando por aqui e vendo nosso bairro estampado. Só tenho a agradecer ao secretário de Cultura Wanderley Peres, que está sendo incansável com a Granja Guarani. Ele consegui a revitalização do Lago Iaci e do Mirante das Lendas”, declara Calazans, que reforça. “Teresópolis tem tudo para ser uma Campos do Jordão do estado do Rio. Só depende de nós e do poder público. Se tiver força e vontade polícia, Teresópolis será a capital serrana do Estado”, projeta. “Todos estão convidados para vir conhecer um pouco mais da nossa história”, convida. Já Magal diz que o trabalho do amigo Leonardo ganha um incentivo com a parceria oferecida pela Secretaria de Cultura. “Hoje temos nossos pontos turísticos tombados pelo patrimônio. O Leonardo (Calazans) começou esse trabalho, uma luta incansável e solitária pela recuperação do quiosque. Comprei essa briga e me lembro que para fazer as primeira fotos tive que tirar o mato com as mãos. Hoje fico orgulhoso em ver que o trabalho é reconhecido com essa parceria do secretário Wanderley Peres”, reconhece.
Leonardo Calazans e Magal, da Ama Granja Guarani, aprovaram a exposição que conta a história do bairro
Leonardo Calazans e Magal, da Ama Granja Guarani, aprovaram a exposição que conta a história do bairro

Trabalho criterioso

O responsável pela exposição permanente é o secretário de Cultura de Teresópolis, Wanderley Peres. Jornalista e historiador, atua com um criterioso trabalho na captação de imagens e fatos que ajudam a contar a história da cidade. Segundo ele, a montagem da exposição fragmentada por bairros é uma ferramenta importante para o conhecimento histórico da cidade. “Nossa história está muito fragmentada, em vários acervos e fundos. Isso acaba dificultando o entendimento do pesquisador e da população em geral. Então tivemos a ideia de criar um projeto que contasse separadamente a histórias dos bairros, o que facilitou o processo de pesquisa e provocou o gosto da população pela cidade e sua fundação”, explica Peres. Segundo ele, todo acervo montado nas histórias dos bairros acaba ficando também guardado nos arquivos da cidade, na Casa da Memória Arthur Dalmaso. “No fim do projeto, quando tiver com todos os bairros levantados, da cidade e do interior, vamos ter uma visão ampla de toda a história. Muitos acervos ainda estão nas mãos de particulares. Quando fazemos essas pesquisas, trazemos esses arquivos digitalizados para nosso patrimônio. É uma forma de contar a história em capítulos, de forma que as pessoas entendem ainda melhor esses detalhes”, explica.
O secretário de Cultura Wanderley Peres com os líderes comunitários Leonardo Calazans e Magal mais o subsecretário Arnaldo Almeida ao lado do painel que mostra o projeto de revitalização do Quiosque das Lendas
O secretário de Cultura Wanderley Peres com os líderes comunitários Leonardo Calazans e Magal mais o subsecretário Arnaldo Almeida ao lado do painel que mostra o projeto de revitalização do Quiosque das Lendas

Já trabalhando na próxima

Inaugurada uma exposição começa imediatamente o trabalho para a próxima “Já estamos com pelo menos duas na fila, Tijuca e Barra do Imbuí. É um processo difícil, sempre falta uma informação nós vamos ao bairro para conversar com moradores mais antigos e ouvir, checar aquele detalhe. Até informações que foram publicadas em livro precisam ser verificadas. Nessas visitas surgem também novas fotografias, ângulos diferentes, enfim, vamos reunindo informações para contar a história da nossa cidade”, aponta.
Empolgado com a exposição, o líder comunitário anuncia novidades. “A Granja Guarani é o único bairro da cidade que tem dois pontos turísticos. Em breve teremos o terceiro, o Portal da Granja Guarani, que pedimos o tombamento”, finaliza.
- See more at: http://netdiario.com.br/granja-guarani-e-sua-historia-na-calcada-da-fama/#sthash.ENTtCxiZ.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário