segunda-feira, outubro 21, 2013

Exposição ‘Memória dos Bairros’ retrata a história do nosso querido Bairro da Granja Guarani!!


   Momento Histórico para o Bairro da Granja Guarani, começou hoje 21/10, a exposição Memória dos Bairros, desenvolvida pela Secretaria de Cultura através do Secretário Wanderley Peres, que vem despertando a curiosidade e a atenção das pessoas. Montada em totem na Calçada da Fama, no Centro da cidade, a mostra aborda, o bairro da Granja Guarani contando as historias do Bairro com quatro painéis, com textos e fotografias, que contam a história da Granja Guarani – Pois o nome foi escolhido por Arnaldo Guinle o "realizador" do bairro. A granja (como é carinhosamente chamada) é um lugar de intensas arborizações e poéticas alamedas. A Origem do nome vem da obra (romance) O Guarani de José de Alencar. Arnaldo Guinle mandou construir um mirante de belíssima arquitetura circular, revestido com excelente trabalho em azulejaria portuguesa, pintado em traços fortes de azul sob azulejos dos ceramistas portugueses Jorge Colaço, datado de 2/9/1929, que representam 4 lendas indígenas: "Como a noite apareceu", "O Dilucro", "Anhangá e o Caçador" e " A moça que saiu pra procurar marido". Além do Mirante da Granja Guarani, historias e valores das ruas do bairro, uma curiosa historia do time do Fluminense que ficou hospedado no Sitio 1 da Granja Guarani e que sofreu um trágico acidente em 1930.
    No dia nove de Março de 1930, um grave acidente de trem ocorrido quando o Fluminense retornava de um amistoso, onde esteve em disputa o Troféu Cidade de Teresópolis, matou o zagueiro de origem gaúcha Jorge Tavares Py.

Na volta ao Rio de Janeiro a composição se desgovernou e Py tentou acionar os freios do vagão onde se encontrava para tentar minimizar os efeitos do acidente, porém, na primeira curva o trem deu um salto chocando-se violentamente contra um barranco.  Passados os primeiros instantes de terror os jogadores do Fluminense, embora feridos e sangrando, lançaram-se na tarefa de procurar e socorrer, entre pedaços de madeira e ferragens retorcidas, as crianças e senhoras e aqueles que mais necessitavam de auxílio. O então técnico da equipe, Luiz Vinhaes, com rapidez e energia, comandou a árdua tarefa do socorro às vitimas, demonstrando ser um comandante admirável.

  A partida em questão envolveu o Fluminense Futebol Clube e o União de Teresópolis, ganhando o Fluminense.


Nenhum comentário:

Postar um comentário