terça-feira, setembro 10, 2013

LAGO IACY: O QUE QUEREMOS E O SILÊNCIO OFICIAL

Há quase 60 dias a AMAGG – Associação de Moradores e Amigos da Granja Guarani protocolou ofícios nas secretarias municipais de Obras, Governo e Turismo. Após dois meses, portanto, os senhores Denilson, Cunha e Carregal  nos responderam com um “sonoro silêncio”. A AMAGG é uma entidade representativa de duas grandes comunidades teresopolitanas na Granja Guarani e na Pedreira. Falamos certamente em nome da maioria dos milhares de moradores dessas comunidades, até porque, legalmente, estamos constituídos para isso. 
Será que os nobres secretários poderiam nos dar a honra de nos receber? Será que podem, efetivamente e literalmente, exercer suas funções de servidores públicos e, como tal, conversar com aqueles que pagam seus salários?
Não se preocupem nobres senhores. Não sentaremos às suas mesas para, como muitos, barganhar vantagens pessoais, fazer lobby para determinado segmento econômico, ou para passar o pires para qualquer uma das nossas muitas atividades que promovemos objetivando a inserção social dos moradores mais carentes das nossas comunidades. 
Como adiantamos no ofício protocolado em cada uma das suas secretarias, estamos interessados única e exclusivamente em informações sobre a descontinuação das obras de revitalização do Lago Iacy, anunciadas com pompa pelo Exmo. Sr. prefeito Arlei Rosa.
O lago, assim como o mirante da Granja Guarani, é um estupendo ponto turístico do nosso município. Ambos estão no quintal de nossas casas. Mas, queremos dizer que o quintal da nossa casa vai muito além da Granja e da Pedreira. Ele se estende por todo o município, um município que pretende ser um município turístico. E um município turístico se faz com pontos turísticos...simples assim!
Festejamos as ações iniciais do Executivo para a recuperação desses dois pontos. Elas vieram ao encontro da luta que travamos por anos para ver esse dia chegar, incluindo nossas ações junto ao Ministério Público. Convocamos nossos parceiros da imprensa local, trouxemos para a cidade integrantes e igualmente parceiros da mídia estadual, auxiliamos, positivamente, na exposição da administração por conta dessas ações em nosso bairro.
Mais que isso, incansavelmente, com mão de obra própria, e com apoio institucional e econômico de parceiros, a AMAGG tem feito de tudo para preparar a Granja e a Pedreira para que nossa comunidade esteja a altura dos seus renovados pontos turísticos.
O mirante, pelo menos, ganhou intervenção judicial, e, mesmo a passos de tartaruga, está sendo contemplado com alguns serviços preparatórios para o seu restauro que, esperamos, ocorra no menor espaço de tempo possível, respeitando-se o minuncioso e delicado trabalho artístico para que volte a ter sua configuração mais próxima possível do original.
Já o lago foi limpo e desassoreado há mais de três meses. A própria natureza se encarregará de inundá-lo de mato e terra caso continue lá, abandonado. Com o mato alto voltarão os desocupados e usuários de drogas e o caos se restabelecerá no lugar.
Então, nobres secretários, vamos sentar e conversar? Podemos fazer algo para inundar o Iacy de água e de peixes. Podemos fazer algo para ajudar a transformar positivamente a bucólica paisagem do lugar? Vamos atrair turistas e renda para o local e para a cidade? Ou vamos cruzar os braços e lamentar novos BOs de drogas, estupros e assassinatos no lugar?   
Cesar Rodrigues
Jornalista-Colaborador da AMAGG

Um comentário:

  1. Continua Tudo igual. O Lago esta abandonado e entregue a marginais. Fui hoje no local e vi ate inscrições com apologia ao crime. E preciso manter a pressão. A impresa via Voltar.

    ResponderExcluir