quinta-feira, janeiro 17, 2013

Granja Guarani abençoada por Deus e esquecida pelo poder público!

      Abaixo as fotos tiradas no dia 17 de Janeiro de 2013, nas suas respectivas ruas.

Alameda Iguapeba: Rua totalmente esquecida a mais de 30 anos,os moradores da Alameda Iguapeba na Granja Guarani sofrem com grandes buracos que foram transferidos a cratera. O trecho foi "esquecido" pela Prefeitura de Teresópolis a mais de 30 anos.

 Estrada Arakem: Os problemas com buracos são os mesmos. Desde o início da via, já é possível avistar os buracos, que são encontrados a partir do número 125. Próximo ao número 726, as crateras começam a ficar mais profundos e, como alternativa, os próprios moradores jogaram cimento para tentar cobrí-los  e, mais acima, o problema piora.

Rua Quirino Simões: Quem trafega todos os dias sabe a dificuldade que é andar em ruas cheia de matos e esburacadas, com paralelepípedos irregulares e, em muitos casos, totalmente desnivelados. Por outro lado, quem chega no bairro espanta-se com tamanha falta de cuidado do poder público.

Rua José Bonifácio:  Existe um bueiro que está cheio de lixo, o bueiro está entupido e não escoa a água da chuva, deixando o local alagado. Moradores já fizeram diversas solicitações, porém até o momento nenhuma providência foi tomada.
 É fato que a população está cansada de transitar pelas ruas do jeito que estão hoje. Sobre o asfalto em cima da pedra irregular, tem que fazer ou retirar e se colocado novamente,a associação de Moradores   continua sua luta com esforço e responsabilidade lembrou o Diretor da AMAGG Lercy de Oliveira Branco (Magal).










 FOTOS :Lercy de Oliveira Branco Diretor da AMAGG.

7 comentários:

  1. Marcia Laginestra17.1.13

    Acho um absurdo asfaltar em cima de um calçamento histórico!!!!!
    As pessoas tem de entender que a nossa cidade é turistica, e é necessário estimular tudo que possa agregar valores culturais, além disso o asfalto esta esquentando por demais a cidade, já esta mais do que na hora das pessoas acordarem para esta realidade pois chegará a hora em que os turistas não iram mais vir, e procurar lugares mais bem preservados do ponto de vista ecológico e cultural.

    ResponderExcluir
  2. Sergio17.1.13

    Bom dia; também sou contra o asfaltamento por ser um lugar histórico, porém tem que se recolocar as pedras no lugar alinhando, ficará melhor que asfaltado e dura mais

    ResponderExcluir
  3. Dr Felix Brandão17.1.13

    Belíssima matéria excelente vocês estão de parabéns isso tudo e verdade mesmo, ultima vez que vi a Granja Guarani foi cerca de 35 anos atras, quando agora voltei e vi tomei um susto e fiquei muito triste com o que vi.

    ResponderExcluir
  4. ARMINDO COELHO PRESIDENTE DA AMAGG17.1.13

    Concordo plenamente que as lajotas das ruas da Granja Guarani são patrimônio histórico, mas ninguém mais consegue ficar mais de vinte anos sem nenhum reparo, é carros quebrando, são idosos caindo, quebrando femur, cabeças, braços etc.Copacabana também era e hoje mudaram e aí, ficou melhor,quanto plastificar o solo,não é tanto pior do que desmatar, e o que se vê hoje são construçoes invadindo a mata atlantica, será que só a GRANJA GUARANI, é que tem que sofrer para manter o tal patrimonio histórico,até poderia se tivessemos governantes sérios,e alinhados com a segurança e bem estar dos moradores, como isto não existe, só mesmo asfaltando

    ResponderExcluir
  5. Anônimo20.1.13

    parabéns pela matéria mais não vamos esquecer de que mora no becos também esta precisando de reforma valas abertas ratos sem um bom asfalto algo parecido ,não vamos pensar só nas ruas e patrimônios principais mais apoio ,pois quando chove os bueiros dos becos enche muto manilhar pequenas já não suportam mais ,o fluxo. vamos trocar onde for possível.abraço

    ResponderExcluir
  6. A preservação do patrimônio histórico é indispensável,porem deve-se zelar pelo bem estar dos moradores do bairro,e nós devemos sim exigir reformas urgentes em nossas ruas. Bairro histórico precisa agradar a quem vê,turistas não veem ate aqui pra ver ruas esburacadas e vegetação invadindo as ruas. Espero que nossos governantes tomem as dividas providências com relação ao assunto.

    ResponderExcluir
  7. A preservação do patrimônio histórico é indispensável,porem deve-se zelar pelo bem estar dos moradores do bairro,e nós devemos sim exigir reformas urgentes em nossas ruas. Bairro histórico precisa agradar a quem vê,turistas não veem ate aqui pra ver ruas esburacadas e vegetação invadindo as ruas. Espero que nossos governantes tomem as dividas providências com relação ao assunto.

    ResponderExcluir