quarta-feira, março 30, 2011

A verdadeira Historia sobre o Mirante da Granja Guarani.



Cláudia Saldanha e a Letícia Verona procuraram o INEPAC - Instituto Nacional do Patrimônio Cultural que informou que o Mirante é um dos 3 monumentos tombados pelo Patrimônio Histórico  de Teresópolis mas está localizado em um terreno particular. O dono do terreno, o sr Jorge Meireb, embora seja obrigado a zelar pela conservação do bem, alega não ter condições de fazê-lo, e parece não ter interesse. Regina Mattos do Departamento de Patrimônio Cultural do INEPAC, diz que ele tem um plano de construção de um condomínio no local e a sua deterioração seria bastante conveniente. A primeira etapa do seu projeto já foi concluída: o corte de belíssimas árvores centenárias que faziam fronteira com a rua. Aliás, esta é uma rotina na Granja GuaranI e, imagino, em toda cidade de Teresópolis.

O Mirante tem painéis em azulejo do artista português Jorge Colaço, datados de 1929! Os azulejos, dispostos em cinco painéis, contam a lenda indígena de como a noite apareceu. Os azulejos são pintados como aquarelas, uma técnica desenvolvida por Colaço, grande responsável pelo ressurgimento da arte da azulejaria nos princípios do séc. XX. A Obra de Colaço pode ser encontrada em todo o Mundo, convém destacar outros notáveis trabalhos deste artista em Portugal, além dos painéis do palácio Alverca, painéis na Monumental Estação de São Bento no Porto, bem como as estações de caminho de ferro em Beja, Évora, Castelo de Vide, Marvão.  Na Suíça, no antigo palácio da Sociedade das Nações, em Genebra e na Inglaterra, no castelo de Windsor.

O INEPAC sugeriu que fosse feito um abaixo-assinado para encaminhar ao Prefeito e ao Ministério Público. O caminho mais fácil pra solucionar o problema, segundo o INEPAC, era pedir a desapropriação do terreno para transformá-lo em uma área de lazer. Elas conseguiram  uma série de matérias no Globo serra, na Gazeta de Teresópolis, no programa Tere-eco. O abaixo assinado recolheu-se cerca de 400 assinaturas, mas que acabou não sendo entregue.

Embora soubessem da existência de um inquérito civil no Ministério Público de Teresópolis, a Cláudia e a Letícia formalizaram por escrito uma denúncia  em 27/01/05 acreditando que esta era uma forma de mostrar que a comunidade estava atenta e exigindo uma solução.

Em agosto de 2007 estive no Ministério Público e obtive a Informação de que a denúncia encaminhada tinha sido transformada em uma Ação Civil Pública - ACP 2006.061.005959-3 e estava na 3ª Vara Civil, no Fórum (no 3º andar).

Na 3ª Vara Civil me informaram que o juiz deu um despacho atendendo ao Ministério Público.  O processo estava na "digitação" e lá ninguém tem  acesso, mas o andamento podia ser acompanhado pelo site do tribunal de justiça do estado.  Não consegui informação usando o número que eles me deram. Quando digito o número da ação recebo uma mensagem dizendo que o número do processo é inválido.Abaixo  uma linda História vale a pena ler até o Final.

Em defesa do Mirante da Granja e do Lago Iacy
Quando descobri o blog da AMAGG e, posteriormente decidi interagir com a minha comunidade natal, via internet, uma das principais intenções pessoais era (e continua sendo) o resgate patrimonial e cultural da Granja Guarani e da Pedreira. A outra motivação foi ajudar a dotar a localidade do mínimo de infra-estrutura necessária a elevar a qualidade de vida dos moradores.
Como uma coisa está intrinsicamente relacionada à outra, passei, entre outras coisas, a fomentar a discussão pela preservação do Mirante e também do Lago do Saldanha (Iacy), debates que já haviam sido competentemente iniciados pela diretoria da AMAGG.
Retornando às cobranças, fizemos publicamente e por ofício, cobranças duras à administração Municipal para a solução dos dois problemas.
Informações oriundas da Secretaria de Cultura apontavam que a revitalização do Mirante já estava na agenda municipal e deveria sair ainda no ano passado. Sobre o Lago, ouvimos de autoridades municipais que a reconstrução da área de lazer seria possível, talvez não com a configuração original do espaço, ou seja, com o lago cheio.
Com o passar do tempo, percebo que, tanto e um caso quanto em outro, interesses particulares, parecem sobrepôr aos da coletividade. Isso é altamente anti-democrático e danoso para a comunidade.
O prejuizo, além de cultural, eficazmente retratado nos últimos dois posts do blog sobre o tema, também é econômico turístico e social.
Ou seja, perdem a Granja, a Pedreira e o município como um todo.
A inércia dos poderes públicos municipal e estadual está jogando no lixo dois patrimônios de valores incalculáveis.
Repito: o ônus é da Prefeitura e também do Governo Estadual, afinal, tanto o Mirante quanto o Iacy são patrimônios tombados pelo Inepac.
No Mirante, o fato de a área ser particular, não autoriza o seu proprietário a abandonar um prédio histórico, esperar que a ação do tempo torne inviável sua revitalização para que, no lugar da história seja concretado um condomínio.
Se é realmente isso que ocorre, é obrigação moral e cultural do poder público desapropriar a área e promover sua imediata recuperação.
No Lago Iacy, ocorre, ao que tudo indica, problema semelhante, com o condomínio vizinho que estaria preocupado com possível rompimento do dique se o lago for novamente cheio.
Onde está o laudo técnico que atesta essa possibilidade? Mesmo que exista algo nesse sentido, a engenharia moderna e suas novas técnicas de construção certamente resolveriam a questão.
Não podemos e não devemos nos calar. A AMAGG defende intransigentemente a preservação da memória cultural do nosso bairro. Temos levado essa preocupação ao poder público e também à mídia com bastante insistência.
Sabemos que a preservação dos dois pontos turísticos, pode além de perpetuar a cultura, ser um importante instrumento econômico com reflexos positivos para nossas comunidades. Afinal, onde há ponto turístico preservado, há turista. Onde há turista, há circulação de dinheiro. E onde há circulação de dinheiro, há a possibilidade de, mesmo através de atividades informais, a nossa comunidade ter uma fonte de renda.
Vamos ser bastante claros e nos dirigimos, nesse momento, notadamente ao Exmo.Sr. prefeito municipal, Jorge Mário. Mais uma vez reivindicamos publicamente a preservação dos nossos patrimônios turísticos e culturais.
Entendemos que o município ainda passa por um momento delicado, em função da tragédia de 12 de janeiro. Mas, para resolver esse problema, o Sr. Já teve ajuda política e econômica tanto do governo estadual quanto federal.
A cidade não pode ficar parada. Puxe a orelha dos responsáveis por suas secretarias de Cultura e de Turismo e resolva os problemas do Mirante e do Lago.
Se isso não for feito, somos obrigados a denunciar que interesses particulares são mais fortes que os coletivos em nossa amada cidade.

Cesar Rodrigues
Jornalista

7 comentários:

  1. Anônimo30.3.11

    É triste ver o patrimônio histórico e cultural do Município ser abandonado,vamos fazer outro abaixo assinado,li no Globo Serra a Matéria que o Fernando e o Leo fizeram e este é o Caminho vamos até Brasilia vamos até em Portugal o que não pode é ver um Patrimonio cultural sendo depredado por vandalos...
    Wanderley

    ResponderExcluir
  2. É isso ai Wanderley, infelizmente não há interesse da Prefeitura em reformar este belíssimo monumento tombado pelo PATRIMÔNIO HISTÓRICO, a Granja Guarani não faz parte dos planos da prefeitura eles nem consideram esta obra como prioritária, como se não existisse verba para este tipo de serviço, mas também o Prefeito não da conta nem de tapar os buracos da cidade vai se preocupar em reformar um monumento que está localizado em um bairro considerado proletário e que não faz parte dos pontos turisticos da nossa cidade, este é o nosso governante

    ResponderExcluir
  3. Anônimo2.4.11

    Sou artista plástico especializado em azulejos portugueses. Quero saber se o Mirante ainda não foi reformado, para que eu possa oferecer meu trabalho.

    Atenciosamente,

    Rafael Padovani.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo2.4.11

    Divulgando a cultura!!!Muitas vezes em nosso dia à dia,sem valor,sem preservação,sem respeito,sem vida....

    ResponderExcluir
  5. KIKO3.4.11

    Muito obrigado Rafael Padovani por oferecer sua ajuda ela será muito bem vinda, venha ver com seus próprios olhos o quanto o mirante foi deteriorado pelos vândalos e pelo tempo sem a devida manutenção e desde já o meu muito obrigado pela visita ao blog.

    ResponderExcluir
  6. AMAGG4.4.11

    Rafael Padovani, se voçe quiser conhecer o Mirante de perto ligue para os telefones no link contatos acima no Blog,que o Presidente da AMAGG vai lhe acompanhar pessoalmente.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo8.4.11

    Parabens ao Cesar que diz que A cidade não pode ficar parada. Puxe a orelha dos responsáveis por suas secretarias de Cultura e de Turismo e resolva os problemas do Mirante e do Lago
    Adriano

    ResponderExcluir