sexta-feira, novembro 26, 2010

AMAGG E BLOG MOSTRAM SUA FORÇA E SECRETÁRIOS SE MOVIMENTAM PARA AGILIZAR OBRA NA ESCOLINHA

Ficamos muito satisfeitos com a repercussão de nossas matérias, através das quais alertamos, primeiro a secretária do Orçamento Participativo, Denise Lobato, com relação à morosidade da obra de ampliação da escola Silvio Amaral, e depois o próprio prefeito Jorge Mário, sobre esta e outras necessidades da Granja e da Pedreira.

Confirmando o que os dois passarinhos nos contaram no início da semana, as postagens do blog caíram como bomba na sala de algumas secretarias municipais.

Faíscas de nossas reclamações extrapolaram os domínios do Paço Municipal e ganharam as ruas. Resultado: a mídia terespolitana que está incluindo o nosso blog na sua reunião de pauta, começou a produzir matérias sobre os nossos problemas.

Matérias em jornais e emissoras de TV começaram a ser feitas e, logo, logo, serão reproduzidas aqui no nosso espaço.

Oficialmente, em um primeiro momento, recebemos uma resposta do Sr. Rodrigo Mathias, assessor da Secretaria do Orçamento Participativo e Relações Comunitárias.

Depois, foi a própria secretária Denise Lobato, em pessoa, que se comunicou conosco, conforme pode ser conferido embaixo, na postagem anterior.

Palavras da secretária: “Saí de lá com o coração apertado pelas péssimas condições em que aquelas crianças estão estudando”.

Dona Denise fez a afirmação após visitar as intermináveis obras na escolinha do bairro que já se arrastam absurdamente por mais de um ano, e as precárias condições de estudo e alimentação das nossas crianças espremidas numa pequena sala gentilmente cedida por uma igreja Batista da Granja Guarani, para não perder o ano letivo.

A própria secretária já deu a senha do que é a obrigação municipal no caso, que é acionar a empreiteira contratada para o serviço, aplicando penalidades previstas em contrato por conta do atraso nos serviços.

A secretária, bem como sua colega da pasta de Educação, Magali Tayt-Sohn, ficaram de agendar uma reunião com o prefeito  Jorge Mario para resolver a situação.

Sugerimos às duas secretárias que convoquem também o secretário de Obras para o encontro. Afinal, cabe aos fiscais desta secretaria a chamada “medição” do serviço e a imediata comunicação ao seu superior quando algo está errado.

Detalhe, prezados senhores e senhoras: em função da gravidade da situação a data para essa reunião com o prefeito é para ONTEM.

Prezado prefeito Jorge Mario, conhecemos os ritos que precisam ser cumpridos para a penalização, se for o caso, de uma empresa que descumpre contrato com a municipalidade.

Mas, temos certeza que uma “reuniãozinha” entre o V.Excia e o dono da empresa vai abreviar a solução do problema.

Isso é o que desejam os munícipes da Granja e da Pedreira que, com o pagamento dos seus tributos, são os verdadeiros patrões dessa obra tocada a passos de tartaruga.

5 comentários:

  1. Quando nos mobilizamos as coisas acontecem. Juntos somos mais fortes. Parabéns AMAGG.
    Lembrando sempre: "O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons."(Martin luther King)"

    ResponderExcluir
  2. Anônimo26.11.10

    Voces da AMAGG ainda estão muito inocentes, levaram a midia amiga, deveriam ter levado era as outras, para mostrar tudo, aquela pouca vergonha, a igreja tem vida própria e já está dois anos carregando este fardo, sem poder usar suas salas, que foi emprestado por poucos meses, agora posso afirmar que todos os pais dos alunos iram se unir e o ano letivo de 2011, vai ter que ser diferente.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo26.11.10

    cadê a cunhada do prefeito que é secretária de educação, será que não sabe disto, já sei deve ficar o dia todo sentada em sua confortavél cadeira esperando o findú do mesmo para pegar seu alto salário e pouco querendo saber o que acontece no dia a dia das escolas, vamos levantar e visitar as escolas dona Magaly.Professora que não pode dar o nome.

    ResponderExcluir
  4. CESAR RODRIGUES26.11.10

    A AMAGG E A MÍDIA

    A mobilização da diretoria da AMAGG, com o suporte deste blog, notadamente nos últimos 30 dias, é prova concreta que os diretores da associação não são "inocentes" como sugere o anonimo comentário acima.
    O fato de uma emissora de TV e não outra, como relata o comentário, ter feito a reportagem sobre a escola em absolutamente nada descredencia o trabalho da AMAGG, até porque, foi a indignação da associação com o marasmo da obra que atraiu a atenção do veículo de comunicação.
    Este não é o fórum adequado para discutir o alinhamento político de qualquer mídia.
    Mas, se foi um veículo alinhado com a prefeitura que cobriu um fato de repercussão negativa para a municipalidade, ao contrário do sugerido, isso é motivo para comemoração.
    Sinal que atrair a chamada mídia oposicionista, naturalmente, é mais fácil.
    A AMAGG está cumprindo perfeitamente bem o seu papel de alertar autoridades e imprensa para os problemas do bairro.
    Cesar Rodrigues
    Jornalista
    São Sebastião-SP

    ResponderExcluir
  5. Anônimo27.11.10

    São dois anos de sofrimento e espera por uma reforma que não termina; enquanto isso, pais e alunos caminham para Igreja Batista que virou colégio improvisado que já enfrenta dificuldades.
    Carlos

    ResponderExcluir